Pular para o conteúdo

Desmistificando o M&A: benefícios e etapas das operações de fusão e aquisição

3 de maio de 2022
Publicado por 3Capital Partners

As empresas realizam fusões porque esse é um tipo de negócio que pode trazer algumas vantagens para a nova organização criada. Na continuação do Desmistificando o M&A – a primeira parte desse tópico você pode conferir aqui) – vamos destacar os benefícios que uma operação de fusão ou aquisição pode trazer para empresas e quais são as 10 etapas que envolvem esse processo. Confira!

Benefícios do M&A

1. Economia de escala

Muitas vezes, o objetivo final de uma fusão ou aquisição é obter ganhos econômicos e economias de escala. Isso se torna possível quando as duas empresas envolvidas são mais fortes, mais produtivas e mais eficientes juntas do que separadas. As empresas se consolidam para colher benefícios como maior acesso a capital, melhor poder de negociação no mercado, custos mais baixos resultantes da produção de alto volume, entre outros.

2. Economia de escopo

A economia de escopo se refere à redução do custo de produção de um produto em função da produção de outro produto relacionado. Em outras palavras, um produto serve como “apoio” do outro para reduzir os custos gerais. As economias de escopo geralmente ocorrem quando produzir mais produtos é mais viável e econômico do que fazer um único ou menos produtos. Fusões e aquisições podem levar a economias de escopo que talvez fossem impossíveis de alcançar por meio do crescimento orgânico.

3. Vantagem competitiva

De forma geral, fusões e aquisições significam maior solidez financeira para ambas as empresas envolvidas na transação. Ter maior poder econômico pode levar a uma maior participação de mercado, mais influência sobre os clientes e redução da ameaça competitiva. Na maioria dos casos, é mais difícil competir com empresas de maior porte.

4. Acesso a recursos e profissionais qualificados

Empresas do mesmo setor, quando se unem, podem ganhar acesso a materiais e fornecedores. Por exemplo, uma empresa pode adquirir ou fundir-se com um de seus fornecedores para melhorar os ciclos de produção e garantir o acesso a materiais críticos.
A aquisição de talentos é uma das maiores preocupações das empresas atualmente, e um nome forte e consolidado tem potencial de atrair funcionários talentosos.

5. Diversificação de portfólio para minimizar riscos

Fusões e aquisições podem permitir que as empresas distribuam o risco em diferentes fluxos de receita por meio da diversificação de produtos e serviços. Se um fluxo de receita ficar aquém do esperado, a empresa ainda terá outros fluxos de receita para recorrer e continuar a operação. Ao diversificar o risco, a empresa pode garantir a sustentabilidade no longo prazo.

6. Acesso a novos mercados

Entrar em um novo mercado pode ser desafiador, mesmo para empresas estabelecidas. Embora a criação de uma subsidiária ou filial seja sempre uma opção, uma fusão ou aquisição pode economizar tempo, esforço e dinheiro para as empresas em comparação com começar do zero.

7. Continuação da empresa

Algumas pequenas empresas são familiares e uma vez que o fundador se aposenta, existe o risco de falência do negócio porque pode não haver um plano de sucessão estabelecido. A fusão ou aquisição é uma estratégia para ajudar a garantir a continuidade dos negócios.

8. Sinergias

As sinergias são normalmente descritas como “um mais um igual a três”. Isso significa que o valor que se tem com duas empresas trabalhando juntas é superior ao valor das duas atuando separadamente.

9. Maior participação de mercado

Um dos motivos mais comuns para a realização de fusões e aquisições é o aumento da participação de mercado.

Agora que você já conhece 9 benefícios do M&A, vamos detalhar quais são as etapas de uma operação de fusão e/ou aquisição. Esse processo pode levar de seis meses até alguns anos para ser concluído, dada a complexidade do negócio.
 
 

Etapas do processo de fusões e aquisições

De forma geral, o M&A pode ser dividido em 10 etapas. Abaixo, detalhamos cada uma delas para você poder compreender tudo que está envolvido em uma operação:

1. Desenvolvimento da estratégia de aquisição

Essa etapa gira em torno de o adquirente ter uma ideia clara do que espera ganhar com a aquisição – qual é seu objetivo comercial para adquirir a empresa-alvo.

2. Definição dos critérios de pesquisa de M&A

Essa fase vai determinar os principais critérios para identificar potenciais empresas-alvo.

3. Busca de potenciais alvos de aquisição

Com sua estratégia e critérios definidos, a empresa adquirente começa a pesquisa para identificar e avaliar potenciais empresas-alvo para a fusão ou aquisição.

4. Planejamento da aquisição

O adquirente entra em contato com uma ou mais empresas que atendem aos seus critérios de busca e parecem oferecer um bom valor. O objetivo das conversas iniciais é obter mais informações e ver o quanto a empresa-alvo é receptiva a uma fusão ou aquisição.

5. Dados para avaliação

Caso o contato inicial evolua e a empresa-alvo esteja disposta a ir adiante nas conversas, o adquirente solicita a essa organização informações substanciais sobre o negócio para fazer sua avaliação.

6. Negociações

Após análise das informações concedidas, o adquirente deverá dispor de dados suficientes para construir uma oferta. Uma vez apresentada a oferta inicial, as duas empresas podem negociar os termos com mais detalhes.

7. Due diligence de M&A

A diligência é um processo exaustivo que se inicia quando a oferta é aceita, e tem como objetivo confirmar ou corrigir a avaliação feita pelo adquirente em relação ao valor da empresa-alvo. Nesta etapa, a adquirente irá realizar uma análise detalhada de todos os aspectos das operações da empresa-alvo – suas métricas financeiras, ativos e passivos, clientes, recursos humanos etc.

8. Contrato de compra e venda

Supondo que a due diligence seja concluída, o próximo passo é executar um contrato final para venda. Aqui, as partes envolvidas tomam uma decisão final sobre o tipo de contrato de compra, se será uma compra de ativos ou compra de ações.

9. Estratégia de financiamento para a aquisição

Antes deste momento, claro, o adquirente já explorou suas opções de financiamento para concluir o negócio, mas geralmente se reúnem os detalhes do financiamento após a assinatura do contrato de compra e venda.

10. Fechamento e integração da aquisição

O negócio de aquisição é concluído e as equipes de gestão da empresa-alvo e do adquirente trabalham em conjunto no processo de fusão das duas organizações.



Veja outras notícias