Pular para o conteúdo

Mercado de fusões e aquisições deve se manter aquecido em 2023.

5 de janeiro de 2023
Publicado por 3Capital Partners

De 2020 para cá, o mercado de fusões e aquisições experimentou uma fase de  crescimento nunca antes vista. Só para você ter uma ideia, o ano de 2021 registrou transações que superaram o montante de 344 bilhões de reais, um valor considerado recorde se comparado aos demais anos desta década mais recente.

O ano de 2022 também foi dos mais promissores nas operações de M&A, somando mais de 800 transações somente no primeiro semestre, com a área tecnológica assumindo o topo e se consolidando como líder em cada um desses negócios. 

E para 2023, quais as expectativas e previsões para o mercado de fusões e operações? Continue a leitura do artigo e confira.

Por que as fusões e aquisições cresceram tanto?

Para entender o crescimento das operações de M&A nos últimos três anos, precisamos levar em conta o cenário econômico e o contexto do país durante o período. 

Não é novidade para ninguém que passamos por uma pandemia que afetou diversos setores da sociedade, incluindo a economia, mas o seu arrefecimento – sobretudo com a chegada das vacinas – fez com que muitas empresas recuperassem o fôlego e direcionassem parte dos seus investimentos para as fusões e aquisições.

Com a economia em recuperação e as taxas de juros passando por sucessivos aumentos, as operações de M&A viraram um caminho alternativo para as empresas seguirem um ritmo de crescimento e fixarem posição no mercado.

Investir no Brasil também tornou-se uma opção atrativa para empresas do mundo inteiro, especialmente aquelas que objetivam diversificar e ampliar seu leque de atuação em outros países, em vez de ficarem restritas a grandes centros como a Índia e a China. 

Outro ramo que cresceu dentro do mercado de M&A foi o das startups, que também sentiu o reflexo das consequências econômicas trazidas pela pandemia. Como muitas delas obtiveram uma desaceleração nos seus rendimentos, a fusão com empresas de grande porte se tornou uma tendência que também fortaleceu este cenário de crescimento.

Podemos citar, ainda, um advento ocorrido em 2021 – que foi um divisor de águas para as fusões e aquisições no Brasil: o grande número das chamadas ofertas públicas iniciais – mais conhecidas como IPOs – que totalizou mais de 50 ofertas e movimentou um valor que passou de 54 bilhões de reais.

Quais os setores que mais fizeram fusões e aquisições nos últimos anos?

Um dos principais motores da economia nos últimos anos tem duas palavras e milhares de possibilidades de negócio: transformação digital. Este setor também foi a mola mestra das fusões e aquisições ocorridas no Brasil em 2021 – um ano recorde nas operações de M&A, como citado anteriormente – com mais de 600 operações.

Para explicar um pouco do crescimento do segmento tecnológico no mercado de fusões e aquisições, basta olhar ao nosso redor e verificar como a pandemia nos tornou ainda mais dependentes dos meios digitais. Do trabalho remoto ao aumento dos serviços de delivery, as soluções tecnológicas se tornaram um chamariz para grandes empresas.

A área médica também se notabilizou bastante no mercado de M&A, principalmente se considerarmos uma das principais operações ocorridas nos últimos três anos, com a fusão de dois grandes grupos – a Hapvida e a Notredame – que uniram forças para gestar uma companhia cujo valor de mercado passou da casa dos 100 bilhões de reais. 

No primeiro semestre deste ano de 2022 também foi possível observar alguns outros setores que obtiveram um destaque importante nas fusões e aquisições, como o  de companhias energéticas – impulsionado pela privatização da Eletrobrás -, de shopping centers – capitaneado pela junção da Aliansce e BRMalls -, além do segmento imobiliário e de instituições financeiras, este último marcado por transações envolvendo o Itaú e a XP.

Principais operações de fusões e aquisições em 2022.

A incerteza que ditou alguns dos rumos da economia em 2022 favoreceu ao surgimento de novas oportunidades de fusões e aquisições, uma vez que esta é uma das principais estratégias adotadas empresas que precisam superar uma crise financeira, sobretudo num período em que a pandemia de COVID-19 escancarou muitas dessas dificuldades econômicas enfrentadas por organizações que não conseguiram manter um bom fluxo de caixa.

Esse cenário de efervescência no mercado de M&A, naturalmente, trouxe transações importantes neste ano de 2022 para diversos segmentos. Como já mencionado neste artigo, o setor de companhias energéticas passou por uma operação gigantesca que culminou na privatização da Eletrobrás, com ações na bolsa que injetaram mais de 30 milhões de reais na economia.

Na saúde, 2022 também foi um ano que marcou a fusão de grupos importantes. Além da unificação entre a SulAmérica e a Rede D’or – seguradora de plano de saúde e rede de hospitais, respectivamente -, também houve a junção entre dois dos maiores laboratórios de análises clínicas do País: o Fleury e o Hermes Pardini.

Outra grande transação envolveu a aquisição das operações da Kimberly Clark no Brasil pela Suzano – uma das maiores empresas no ramo de papel e celulose -, incluindo uma fábrica de papel higiênico de grande capacidade. 

Uma operação importante aconteceu no segmento varejista, mais precisamente entre dois grandes grandes grupos de supermercados. A compra do Grupo Big pelo Carrefour representou uma das transações mais significativas já ocorridas no mercado de M&A, com o custo total estimado em 7 bilhões de reais. 

O que 2023 reserva para o mercado de fusões e aquisições?

Se você planeja uma fusão ou aquisição para ampliar os seus negócios neste novo ano que está prestes a começar, as perspectivas são animadoras. Especialistas estimam, inclusive, que as operações aumentem cerca de 15% em 2023, impulsionadas por uma provável redução dos juros e, também, pela definição das políticas econômicas do novo governo.

Há, também, uma perspectiva positiva em torno de uma retomada dos IPOs, com previsões que giram na casa dos 70 bilhões de reais e pelo menos 40 transações para este primeiro semestre.

Para investir no mercado de M&A, o mais importante é contar com uma assessoria especializada que vai te colocar diante das melhores oportunidades de negócio e estar ao seu lado em cada etapa de toda a operação. A 3Capital já participou de diversas transações – tanto no Brasil quanto no exterior – e conta com a experiência de profissionais que atuam há mais de 30 anos neste setor.



Veja outras notícias