Pular para o conteúdo

O mercado de Fusões e Aquisições no primeiro trimestre de 2023

20 de abril de 2023
Publicado por 3Capital Partners

O ritmo pulsante do mercado de M&A ditou as tendências de negócios entre empresas nos últimos anos, que enxergaram nesta modalidade de transação uma importante ferramenta de crescimento e expansão.

 

Ao fim de 2022, a estimativa da plataforma de tecnologia financeira Transactional Track Record apontava que este ano deveria registrar um crescimento de cerca de 15% das operações, e uma das razões residia na valorização das empresas que foram adquiridas, resultando numa movimentação de mercado com valores financeiros superiores. Passado o primeiro trimestre de 2023, será que essa previsão se consolidou? Acompanhe o artigo.

 

Oferta de IPOs retraiu neste início de ano

 

É impossível desassociar o mercado de fusões e aquisições das propostas de IPOs colocadas no mercado, que nada mais são do que ofertas públicas para a venda de ações de uma determinada empresa. Com algumas indefinições em relação à economia mundial, houve uma retração neste cenário.

 

As poucas situações ocorridas não foram motivadas por um contexto favorável, mas pela necessidade de muitas organizações se capitalizarem com urgência, especialmente as que passaram por algum processo de dificuldade financeira, como aconteceu com as Americanas, caso amplamente divulgado no noticiário.

 

Apesar desse esfriamento nas ofertas de IPOs, reflexo, também, da cautela de muitas companhias que não querem arriscar em meio a tantas incertezas e aguardam uma confirmação de queda nas taxas de juros, há tratativas em curso de possíveis fusões e aquisições entre negócios do Brasil e do exterior.

 

Diante disso, é possível afirmar que as possibilidades do mercado de M&A seguem firmes e há uma propensão de que ele alcance novas aberturas, motivado uma tendência ocorrida neste primeiro trimestre do ano, quando os acionistas das empresas priorizaram negociações dando preferência  ao equity em vez da dívida. 

 

Transações por mês: operações de M&A ocorridas entre janeiro e março

 

Os dados referentes ao mercado de fusões e aquisições neste primeiro trimestre do ano ainda são muito incipientes e não permitem comparativos mais complexos em relação a 2022.

 

No entanto, entre janeiro e março, podemos observar informações interessantes sobre as transações que aconteceram em cada um desses meses, de acordo com dados levantados pelo portal Fusões&Aquisições, um dos principais sobre o assunto no Brasil.

 

Confira o panorama mês a mês:

 

    • Janeiro: O primeiro mês do ano registrou 104 operações em território brasileiro, sendo 39 no setor de Tecnologia da Informação, que alcançou o topo das negociações. É um número maior que o mesmo período em 2012 (79) e menor em relação a janeiro de 2022 (141).
  • Fevereiro: O mês do carnaval apresentou um panorama superior aos 30 dias anteriores, com 113 transações realizadas. Uma análise interessante a ser feita neste período foi o avanço dos mercados de Instituições Financeiras e Empreendimentos de Saúde: 10 operações, o dobro em relação a janeiro, e 8 negociações frente às 5 do mês antecessor, respectivamente.
  • Março: Os números desse mês ainda não estão consolidados, mas, considerando as fusões e aquisições que aconteceram semanalmente, podemos prever estatísticas que ultrapassem 85 transações.

 

Um ponto de similaridade entre os três meses iniciais de 2023 é a prevalência do mercado de TI na liderança do número de operações. O fenômeno da transformação digital promove esse impulsionamento e deve continuar oferecendo novas perspectivas de negócio.

 

Essa tendência também se mostrou ativa em 2022, que contabilizou 688 negociações realizadas nesta área, conforme o Portal Fusões & Aquisições. 

 

Quando falamos deste primeiro trimestre em termos de valores, o mês de janeiro movimentou um montante de mais de 50 milhões de reais no total. O resultado foi melhor em fevereiro, que transitou cerca de R$ 64 milhões no somatório geral das operações de M&A.

O que podemos esperar para o restante do ano?

 

Apesar do início mais tímido que 2022, as fusões e aquisições seguem promissoras e tendem a apresentar boas oportunidades no decorrer do ano. É importante, sempre, a ponderação de que nos momentos de crise podem surgir boas possibilidades de negociação.

 

Ainda há uma certa insegurança movida por um cenário onde a economia ainda não encontrou estabilidade e a possibilidade de uma recessão econômica global ronda a realidade do planejamento estratégico de muitas empresas.

 

Mas, lembremos que em um dos períodos de uma das maiores crises mundiais já enfrentadas em toda a nossa história, com o estopim da pandemia de COVID-19, foi justamente quando o mercado de M&A alcançou números recordes. Portanto, a aderência das fusões e aquisições em situações desfavoráveis não pode ser descartada.

 

Os motores para novas transações serão a necessidade das empresas estarem em sintonia com as mudanças tecnológicas e as revoluções que os meios digitais têm trazido. A busca por práticas ambientais, principalmente em consonância com os aspectos ligados ao ESG, também devem motivar que organizações sejam adquiridas ou se unam neste propósito. 

Se você é gestor de uma companhia e entende que chegou o momento de avançar mais uma casa no seu crescimento, as operações de M&A são caminhos viáveis e devem ser contemplados no seu plano de negócio. Para tanto, é imprescindível que se recorra ao suporte de especialistas na área e de empresas que podem ajudar a farejar novas oportunidades e te prestarão uma assessoria completa em cada etapa, até a consolidação do negócio.



Veja outras notícias