Pular para o conteúdo

O que é e como capturar sinergia em M&A?

18 de abril de 2022
Publicado por 3Capital Partners

Quando duas empresas se unem em uma operação de M&A, normalmente o valor da nova companhia é superior à avaliação anterior das duas organizações individualmente. Em uma fórmula simples, 1 + 1 = >2. Esse montante adicional recebe o nome de sinergia. 

 

As fusões e aquisições costumam ser realizadas com o objetivo de melhorar o desempenho financeiro das empresas envolvidas para os seus acionistas. Isso pode acontecer porque as duas companhias juntas conseguem gerar uma receita maior do que elas poderiam produzir de forma independente, sozinhas, ou então, porque se cria uma nova empresa que é capaz de eliminar ou simplificar processos, resultando em uma redução significativa de custos.

 

A sinergia potencial é avaliada durante o processo de M&A, porque, como dito, o objetivo é que os acionistas das empresas sejam beneficiados após o acordo devido ao “efeito sinérgico” do negócio. 

 

A sinergia esperada com a fusão pode ser atribuída a vários fatores, como aumento de receita, combinação de talentos profissionais e de tecnologia, além de redução de custos. Veja uma lista de potenciais tipos de sinergias que uma empresa pode se deparar:

 

Economia de custos

Sinergias de economia de custos podem ser alcançadas quando duas empresas…

 

  • Compartilham tecnologia da informação: cada empresa pode ter acesso proprietário a tecnologias que permitam eficiências operacionais se aplicadas ou usadas na outra empresa.
  • Ganham eficiência na cadeia de suprimentos: se qualquer uma das empresas tiver acesso a melhores relacionamentos na cadeia de fornecedores pode haver economia de custos que a companhia resultante da fusão pode aproveitar.
  • Aprimoram a área de vendas e marketing: melhores canais de vendas e marketing de distribuição podem permitir que a empresa resultante da fusão economize nos custos que estavam sendo contabilizados por cada empresa quando estavam separadas.
  • Ampliam pesquisa e desenvolvimento: uma das empresas pode ter acesso a esforços de pesquisa e desenvolvimento que, quando aplicados à outra companhia que fez parte da fusão, permitem um melhor crescimento, ou então, geram espaço para cortar custos na produção sem sacrificar a qualidade.
  • Reduzem salários: a nova empresa que surge com a fusão não precisará de dois CEOs ou dois CFOs, por exemplo, e essa lógica se aplica a todo o organograma, permitindo, muitas vezes, uma economia com a folha de pagamento.
  • Integram despesas administrativas: alguns gastos administrativos que seriam duplicados com a fusão podem ser cortados dos custos da nova empresa.
  • Compartilham patentes: se uma das empresas costumava pagar à outra companhia uma taxa pelo acesso a uma patente, a fusão pode transferir o direito dessa patente para a nova empresa, eliminando assim essa despesa.

 

Ampliação de receita

Já aqui há uma lista de sinergias de aumento de receita que podem ser alcançadas quando duas empresas…

 

  • Compartilham patentes: este item, também presente na lista de sinergias de economia de custos, pode ampliar a receita da nova empresa à medida que o acesso a patentes ou a outras propriedades intelectuais permita que a empresa resultante da fusão crie produtos mais competitivos que gerem receitas mais altas.
  • Compartilham produtos complementares: ambas as empresas podem estar produzindo produtos complementares antes da fusão. Esses produtos, após o negócio, podem ser agrupados de forma a potencializar vendas ainda maiores.
  • Complementem geografias e clientes: a fusão de duas empresas com diferentes geografias e clientes pode permitir que a empresa resultante do negócio aproveite o aumento do acesso demográfico, produzindo maior receita.
  • Eliminam a concorrência: quando a fusão diminui a concorrência ou até a elimina, existe a possibilidade de a nova empresa começar a praticar preços mais altos no mercado. 

 

Sinergia é sempre positiva?

De forma geral, a sinergia em fusões e aquisições é positiva. Isso porque a ideia do negócio é que os esforços combinados de duas ou mais empresas sejam maiores que os esforços dessas companhias sozinhas. Em termos de negócios, no entanto, embora as empresas tenham como objetivo obter sinergia unindo forças, o resultado final pode ser diferente.

 

A sinergia negativa acontece quando o valor das empresas combinadas é menor que o valor de cada uma delas se operasse sozinha. Isso pode acontecer se as empresas resultantes da fusão enfrentarem problemas causados por estilos de liderança e culturas corporativas muito diferentes, por exemplo.

 

Vale pontuar que um dos fatores que ajuda uma fusão ou aquisição ser bem-sucedida é a sinergia no local de trabalho, que é quando os funcionários trabalham juntos para criar uma experiência mais produtiva. Isso envolve diversos processos de gestão de pessoas, como feedbacks assertivos, metas claramente definidas, remuneração baseada em desempenho e trabalho em equipe para resolver problemas que teriam menor probabilidade de sucesso se fossem analisados por uma pessoa sozinha.

 

Fusões e aquisições são operações complexas, que envolvem uma série de fatores para serem bem-sucedidas. Captar sinergias exige planejamento detalhado e avaliação criteriosa desses diferentes aspectos do negócio, incluindo não só a economia de custos e a ampliação de receitas, mas também a integração das operações e das culturas das companhias.

 

O potencial de ganho com o M&A é grande, e com apoio de especialistas no assunto tende a ser ainda maior.   

 



Veja outras notícias