Pular para o conteúdo

M&A: pandemia traz novos desafios – e muitas oportunidades

7 de junho de 2020
Publicado por 3Capital Partners

Enquanto algumas empresas adotam uma postura mais conservadora, outras usam a estratégia de M&A para acelerar seus negócios.

O Brasil terminou o ano de 2019 com um recorde histórico de fusões e aquisições. Ao todo, foram registradas 912 transações (número superior à série histórica de 879 operações em 2014). As expectativas para este ano eram melhores ainda, até que a pandemia colocou em xeque a resiliência do mercado de Merger and Acquisition (M&A) frente à crise.

Mas o que vimos neste primeiro semestre foi justamente o contrário, uma vez que o mercado apresentou um desempenho melhor ainda do que o do ano passado. No período acumulado de janeiro a julho, foram anunciadas 483 transações de M&A – um aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com a consultoria PwC, a região Sudeste ainda representa a maior parte das transações (66%), com destaque para os setores de TI, serviços auxiliares, públicos e de saúde, e financeiro.

Nestas áreas, destacam-se duas operações de M&A conduzidas por nós, da 3Capital Partners. A primeira delas foi a compra, por parte da SmartFit, da Queima Diária – considerada a maior plataforma de exercícios online da América Latina e a “Netflix do fitness”. A segunda, no final de julho, foi o avanço do BTG Pactual no mundo das startups por meio da ampliação da sua participação no CredPago, que passou de 20% para 49%. A operação, totalmente conduzida por nós em duas tranches, aproxima ainda mais o banco da startup, que desenvolveu uma plataforma para eliminar a burocracia na locação de imóveis, um segmento que movimenta R$ 150 bilhões por ano no País.

 

Oportunidades à vista

 

E enquanto a pandemia fez com que algumas empresas, como a Boing, adotassem uma postura mais conservadora, como mostra a publicação “What M&A Looks Like During the Pandemic”, divulgada pelo Harvard Business Review; outras, a exemplo de Google Cloud, Nestlé, BlackRock, e a empresa britânica de roupas Boohoo, declararam estar publicamente estar abertas a aquisições.

A nossa experiência e percepção de mercado mostra que, diante da aceleração da transformação digital e do “novo normal”, muitas empresas usarão M&A para acelerar seus negócios. E, sem dúvida, precisarão mais do que nunca contar com especialistas que os ajudem a olhar para os drivers de transformação como oportunidades de mudança e reinvenção.

As empresas que enfrentarem as incertezas com clareza e propósito, seja olhando para o mercado de fusões e aquisições de forma defensiva ou ofensiva, certamente conseguirão proteger seus negócios, acelerar sua recuperação, e entrar nesse “novo mundo” em uma posição de protagonismo.



Veja outras notícias